Meu 2021 em Livros

Este foi um ano de muita “leitura”. Há muitos anos descobri os audiolivros e se consegui ler três dezenas de livros esse ano foi só por conta deste formato. Alguns li em formato e-book e até livro físico, mas me acostumei tanto ao audio que quando é possível coloco até a Alexa para ler os e-books para mim (fica a dica, ela lê direitinho em inglês e em português)!

Outra descoberta interessante foi o Pocket, com sua habilidade de “ler” artigos em audio, vale experimentar.

Leio para aprender e quanto mais faço isso, mais descubro o quão pouco eu sei. Escrevo para dividir o que aprendi, portanto ao invés de despejar uma lista de 30 linhas resumi cada um em um aprendizado. Para saber o que de mais importante aprendi com os livros que li este ano, leia o artigo.

Construir uma Casa da Árvore na varanda me transformou em um profissional melhor

Como um exercício de extravasar meu espírito inventivo para além do meu negócio me ajudou a entender melhor o que é viver como um ser inteiro e como, queiramos ou não, todas as facetas da nossa vida estão intimamente ligadas.

Compartilhando aprendizados

Sou um aprendiz infinito. Estou sempre buscando conhecimento, tentando aprender algo que não sei. Soma-se a isso meu gosto por mudança. Não gosto de rotina e sempre que surge a oportunidade do novo ela é extremamente sedutora para mim. Por isso novos conhecimentos me atraem e reforçam essa busca. Mas isso também me faz buscarContinuar lendo “Compartilhando aprendizados”

10 reasons why Startups outperform incumbents in the innovation game

Originally posted on Medium.com in Mar 10, 2015 Back in 1997, Harvard Professor Clayton Christensen published “The Innovator’s Dilemma” and explained how hard it is for an established company to face disruptive innovation that threatens its business in the long term. Christensen explained many of the mechanisms that tend to keep incumbents inert while theirContinuar lendo “10 reasons why Startups outperform incumbents in the innovation game”